O desamor

O amor é sempre o motor de tudo.
E dele, do amor, todos sabemos tudo – queremos saber – ou quase tudo!
É dos sentimentos mais belos e complexos que existem, e quem não o vive não sabe nada da vida, nem do que perde!
Isto de saber amar tem o seu quê!
E nem todos o sabem fazer!
O inverso também move – o desamor.
Se o amor faz crescer a alma, o desamor não a torna menor, diferente apenas.
O desamor  é um ensinamento. Dos maiores ensinamentos. Amar é fácil. Ser desamado é muito mais difícil.
O desamor faz pensar muito. Faz sentir muito. Faz chorar muito. Faz pesar muito. O desamor faz querer amar. Muito. Tudo. Porque o amor do desamado é como sangue. Não estanca. Não para. Não acaba. O amor do desamado é procura, é caminho, é fuga, é insatisfação, é corrida, é entrega, é alma…
É motor…

Sobre Regina

Acerca de mim? Sei lá! Tenho dias… Dias bons, dias maus! Momentos. As nossas vidas são feitas de momentos… Este espaço? É meu. Sobre mim. É o meu espelho… Disseram-me que o meu sorriso é o Espelho da minha Alma. E eu concordo.
Esta entrada foi publicada em Pensamentos. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s