Milésima vez

Não sou pessoa de contabilizar. Não sei quantas vezes fiz o quê, vi o quê, fui onde…. Não sei nada das coisas que se contabilizam. Nunca fui boa a calcular distâncias, imaginar toneladas, áreas, pesos, medidas!! Nunca sei números de nada, nem no meu trabalho, que anda cheio de euros, nunca sei quantos milhões são pr’aqui, nem quantos estão acolá! E sempre que ando pelas folhas de cálculo, tantas as vezes, assim que as fecho já não sei que números lá estavam… Se acabar de fazer qualquer coisa, podem perguntar-me os números, e eu não sei! Chego a dizer disparates, daqueles grandes, completamente absurdos! Porque eu não sei! Os números entram no meu cérebro, trabalho-os diariamente, e logo de seguida saem à mesma velocidade! Não sei nada!
O que é deveras estranho, porque eu sei o nome do restaurante onde estive, seja em Grândola, no Fundão, em Aveiro, em Albufeira, onde calha. Sei os nomes completos de imensos clientes. Sei o nome de ruas. Sei datas de nascimento. Até de casamentos. Com jeito (puxando um bocadinho pela cabeça, consigo saber em que data estive aqui ou acolá. Posso não saber o dia, mas sei o mês e o ano!
Sei coisas que disse. Coisas que me disseram.
Sei coisas que não interessam nada! Nem a mim, nem a ninguém!
Sei cenas de filmes (não sei o nome do filme, nem do ator, nem do realizador! – já vi este filme). Sei partes de letras de canções (não sei quem canta, nem como se chama a canção! conheço essa canção. Quem canta?). Sei estrofes de poemas (esquece o nome e o poeta! Esse poema é muito bonito!). Sei excertos de livros (nome? autor? difícil. Já li isso!).
Este meu problema mental, estranho e com o qual nunca me preocupei demasiado, sempre me acompanhou! Ainda hoje, tenho imagens, mesmo de infância, que nunca esqueci, e que me aparecem em flash, passam-me pela vista, e fazem lembrar-me um acontecimento! Não sei explicar. Não quero perder tempo (nem o juízo, se é que ainda o tenho completo ou perfeito) a tentar perceber…
Portanto, contabilizar não é comigo! Recordar, sim.
E por isso encontro aqui no blogue, em cada post, uma recordação, uma motivação, uma razão para a sua publicação, e sei-a (mesmo a uma distância temporal). Ele, o blogue, faz as contas, e diz-me os números. Ele é o contabilista. E diz-me que este é o post 1.000. É a milésima vez que aqui publico!
Ora, vénia minha para a contabilidade!

Sobre Regina

Acerca de mim? Sei lá! Tenho dias… Dias bons, dias maus! Momentos. As nossas vidas são feitas de momentos… Este espaço? É meu. Sobre mim. É o meu espelho… Disseram-me que o meu sorriso é o Espelho da minha Alma. E eu concordo.
Esta entrada foi publicada em Pensamentos com as etiquetas . ligação permanente.

2 respostas a Milésima vez

  1. Aguinaldo Ferreira diz:

    É. De facto tb me acontece dali a nada já não sei que número foi aquele. É.
    Mas 1000???? um numero redondo lindo. Muitos parabéns Regina. Nunca se esquece.
    Continue

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s