Animarte

Hoje de manhã, andava aqui por casa nas limpezas, e de varanda em varanda, gradeamento em gradeamento, acabei por prestar atenção às tendas que ainda se encontram instaladas no Parque dos Lápis, fruto do certame Animarte que decorreu no fim de semana passado.
Estive a verificar no site da Câmara e este foi o 15º. Há 15 anos que existe. Recordo-me de um dos primeiros, talvez até o primeiro, que ocorreu no pequeno espaço de estacionamento junto à CPCC. Nessa altura, eu ainda não era mãe, vivia ali perto e tinha uma amiga professora (neste agrupamento na altura – já está afastada daqui há uns bons anos) que estava envolvida no projecto, por isso acabei por visitar, tendo na ocasião achado interessante para as crianças.
A maternidade envolve-nos e desperta-nos para outras realidades, e mais tarde, fui sempre acompanhando o certame, pela dinâmica do Colégio da Vila, que sempre criou uma relação muito saudável e intensa com os pais, tendo uma política educativa diferente das restantes.
Pouco a pouco, o meu interesse na Animarte foi reduzindo, porque o próprio certame foi perdendo dimensão e, do meu ponto de vista, interesse. A exposição iniciava no corredor do parque e apelava ao passeio por um local que não tendo esse atrativo não seria visitado por quase ninguém. Havia bastantes expositores e acabava por ser um local de encontro de gentes e de gerações.
A mudança para “barracas” gigantes (como todos os certames que por aqui se realizam) e um pavilhão lá ao longe ao qual não apetece chegar, transformaram aquela coisa bonita inicial, num espaço de actividades exteriores para as crianças das escolas durante dois ou três dias de aulas. Eles gostam pois foge ao seu quotidiano! Negócio para quem expõe, não acredito que resulte. Interesse para quem visita? Pouco. Os pais vão ver, e o resto da população calculo que não se interesse. Eu fui, uma única vez, visitei em poucos minutos e foi porque a Susana queria fazer um tereré.
A mim, o certame, provoca-me pouco interesse! Defeito meu? Talvez. Aceito a crítica. Mas, não consigo identificar grande motivação. O próprio parque é uma grande desmotivação!

Nota: Posso parecer demasiado crítica, bem sei. Pode parecer má vontade minha, pois pode! Mas, conforme penso, conforme digo.
Sobre o parque, já escrevi há dois anos atrás isto https://reginarebelo.wordpress.com/2009/08/25/pensar-pequeno/,  e pena minha, pois não mudei de opinião. Quando eu mudar de opinião, digo. Eu também sei elogiar, e faço-o, quando identifico coisas boas ou bem feitas.

Anúncios

Sobre Regina

Acerca de mim? Sei lá! Tenho dias… Dias bons, dias maus! Momentos. As nossas vidas são feitas de momentos… Este espaço? É meu. Sobre mim. É o meu espelho… Disseram-me que o meu sorriso é o Espelho da minha Alma. E eu concordo.
Esta entrada foi publicada em Pensamentos com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s